Trabalhadores em situação análoga à escravidão receberão R$120 mil

Os 17 trabalhadores que foram resgatados no bairro de Doron na última sexta-feira (15) e eram submetidos a situação análoga a escrevidão vão receber de R$120 mil, cerca de R$7 mil para cada. De acordo com o Ministério Público do Trabalho da Bahia (MPT-BA), o valor da indenização foi fixado nesta segunda-feira e será pago pela empresa para qual as pessoas trabalhavam. Dois homens que trabalhavam para a GAF Logística e atuavam como aliciadores no esquema foram presos também na última sexta (15). A empresa ainda terá que arcar com com os custos da hospedagem e da alimentação do grupo até as homologações, além das passagens aéreas de volta ao Rio de Janeiro, estado de origem dos trabalhadores. O dono da GAF Logística, Gustavo Adolfo Frazão Campilho, pediu prazo até esta terça-feira (19) para levantar fazer o pagamento. Foto: Divulgação/Polícia Civil

Atenção: os artigos deste portal não são de nossa autoria e responsabilidade.
Nós não produzimos e nem escrevemos esse artigo qual você esta lendo.

Entenda: nosso site utiliza uma tecnologia de indexação, assim como o 'Google News', incorporando de forma automática as notícias de Jacobina e Região.
Nossa proposta é preservar a história de Jacobina através da preservação dos artigos/relatos/histórias produzidas na internet. Também utilizamos a nossa plataforma para combater a desinformação nas redes (FakeNews).

Confira a postagem original deste artigo em: http://www.opovoquersaber.com

Em conformidade com às disposições da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (Lei nº 13.709/2018) e às demais normas vigentes aplicáveis, respeitando os princípios legais, nosso site não armazena dados pessoais, somente utilizamos cookies para fornecer uma melhor experiência de navegação.