Entidades gays acionam Promotoria contra o governo

23/02/2012 - A ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) informou que pediu providências, junto com outras entidades, ao Ministério Público Federal depois que o governo vetou vídeos da campanha do Carnaval contra a Aids, produzida pelo Ministério da Saúde com o foco na comunidade LGBT. A organização ainda questiona o impasse ainda não resolvido sobre o kit anti-homofobia nas escolas. “Queremos explicações formais da presidente [Dilma Rousseff]. Até hoje não temos sobre a campanha anti-homofobia [vetada em maio pelo Palácio do Planalto], ninguém fala nada”, afirma Toni Reis, presidente da ABGLT. No ofício apresentado o Ministério Público Federal, as entidades questionam a origem do veto aos vídeos do Carnaval e quais medidas o governo federal está tomando “diante da comprovada existência da homofobia no ambiente escolar”. (Folha)