Rebelião do bloco governista impede votação da DRU

27/10/2011 - Sob atmosfera envenenada, o governo viu-se compelido a adiar, na noite desta quarta, a votação da emenda constitucional que prorroga a DRU. Rebelados, os deputados de legendas governistas ameaçaram esvaziar o plenário. Algo que facilitaria a obstrução que a oposição está decidida a fazer. Ao farejar o cheiro de queimado, o deputado Cândido Vaccarezza, líder de Dilma Rousseff na Câmara, providenciou o adiamento da votação para 8 de novembro. Entre todos os projetos que interessam ao governo no Congresso, a DRU foi guindada por Dilma à condição de prioridade zero. Sob a sigla esconde-se um mecanismo –a Desvinculação de Receitas da União— que permite ao governo aplicar como bem entender 20% da arrecadação de tributos. Criada sob Itamar Franco, a ferramenta fiscal foi sucessivamente renovada nos governos FHC e Lula. Expira em 31 de dezembro. E Dilma propõe esticar até 2015. Leia mais no Bloco do Josias.