PF investiga a Vale em operação para combater grilagem

22/09/2011 - A Polícia Federal investiga um suposto esquema fraudulento de apropriação de terras públicas do Estado de Minas Gerais ricas em minério de ferro e suspeita do envolvimento da mineradora Vale. A PF e os Ministérios Públicos Federal e estadual querem saber as razões de a companhia ter pago R$ 41 milhões a supostos integrantes de uma quadrilha que fraudava títulos de terras públicas. A Vale diz desconhecer o inquérito. O esquema envolve servidores públicos, mineradoras, empresas de exploração florestal e grileiros, segundo a polícia. A Operação Grilo, deflagrada na terça-feira, resultou no afastamento do secretário de Regulação Fundiária, Manoel Costa, a pedido do Ministério Público do Estado. A PF pediu a prisão de dez pessoas e cumpriu mais de 20 mandados de busca e apreensão, a maioria em cidades do norte de Minas, onde as investigações estão concentradas. A quadrilha, segundo a PF, contava com a colaboração de pelo menos dois funcionários do Iter (Instituto de Terras de Minas Gerais), autarquia do governo estadual, subordinada ao secretário Manoel Costa. (Folha)