Covid-19: Hospital de campanha de Feira de Santana tem 100% de ocupação de leitos de UTI

O hospital de campanha de tratamento para a Covid-19 em Feira de Santana, a cerca de 100 km da capital, está com 100% de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). A média móvel cresceu em 60%, em comparação às duas últimas semanas.

Na cidade feirense, a média móvel registrada é de 109 casos diários. O índice sobe desde o mês de outubro, alcançando patamares semelhantes ao do mês de julho, quando Feira de Santana atingiu o pico da pandemia.

No Hospital Geral Clériston Andrade, a taxa de ocupação dos leitos de UTI é de 73%. O número preocupa as autoridades por causa do perfil dos pacientes graves: jovens. No hospital de campanha, 30% dos pacientes têm menos de 40 anos.

Capital também preocupa

Em Salvador, o hospital de campanha que fica no bairro do Itaigara, registra 95% da lotação da UTI. Na mesma unidade, a taxa de ocupação dos leitos clínicos também está em 100%. O Hospital Municipal também tem 90% de ocupação dos leitos de UTI.

O Hospital Couto Maia, que é referência no tratamento de doenças infectocontagiosas tem taxas de ocupação de UTI em 53% (adulto) e 90% (pediátrico). Nos casos dos leitos clínicos, os percentuais estão em 70% (adulto) e 90% (pediátrico).

Outras duas unidades que também estão oferecendo tratamento para a Covid-19 e têm percentuais altos de ocupação em leitos de UTI são: Hospital do Subúrbio (68%) e Medtower (60%).

O hospital de Campanha do Wet’n Wild, que foi aberto em maio para tratamento exclusivo de pacientes infectados com a Covid-19, foi desativado nesta sexta-feira (20).

G1/BA