Sindicato dos Servidores Públicos de Biritinga cobra salários atrasados por parte da Prefeitura

Como se não bastasse o clima de tensão e angustia nesses mais de 30 dias parados em consequência da pandemia do novo Coronavírus, os servidores públicos da Educação do Município de Biritinga, no território do sisal, ainda vivem o drama de estarem a quase dois meses sem receberem seus vencimentos.

Segundo uma nota enviada pelo Sindicato da categoria ao Calila Notícias, a atual gestão sob o comando do prefeito Celso da Sucam (PDT) trata a situação com descaso e desrespeito os trabalhadores em educação do município.

Ainda de acordo com o Sindicato, até a última segunda-feira, 20/04, os profissionais da educação não tinham recebido os seus vencimentos. Segundo o Demonstrativo de Distribuição de Arrecadação do Banco do Brasil o município de Biritinga recebeu 3.973,828,77 para pagamento da educação.

“O pagamento dos servidores deveria ter sido efetuado no máximo no dia 07 de Abril, 5° dia útil. No último dia 15 o prefeito, via ofício, convocou os representantes sindicais para, ridiculamente informar (por meio do secretário de educação e seus advogados), o próprio gestor não foi a reunião convocada por ele, que os professores não receberiam, pois, as verbas não fecharam a folha, ou seja, o dinheiro não dava para pagar a todos”, relatou o Sindicato.

“Somos 472 servidores e mesmo assim eles alegam falta de recursos. Por que mais de 3 milhões não pagam uma folha com esse quantitativo de servidores? Onde foi parar esse recurso? Como a gestão usou esse dinheiro? São perguntas sem respostas até o momento”, lamenta a categoria.

Arlete Brito presidente do Sindicato dos Servidores Públicos de Biritinga afirma que os advogados que estão atuando em favor da categoria “não aceitaram a débil tese de falta de recursos e a proposta de pagamento dos vencimentos de março no dia 30 de Abril. Pediram acesso às folhas de pagamento, mas como resposta ouviram que o município fará auditoria nas folhas de pagamento, sem previsão de finalização”, afirmou a líder sindical.

Arlete revelou também que essa não é a primeira vez que o gestor atrasa salários. O décimo dos funcionários que fazem aniversário também está atrasado (lei Municipal prevê pagamento no mês de aniversário) e lamenta que os vereadores do município mantêm-se calados diante de tal cenário.

“Alguns deles enviaram ofício ao gestor pedindo explicações, sob ameaça de buscar o Ministério Público Federal (MPF) para averiguar o destino dos quase 4 milhões, o que não justifica o atraso de salários. Gestão perseguidora, autoritária e irresponsável. Estamos a mercê nesse momento. Várias denúncias já foram protocoladas no MP (Promotoria de Serrinha). Houve pedido de explicações, mas a gestão mantem-se irredutível. O senhor secretário de Educação do município de Biritinga, que responde diretamente pela pasta também não se pronuncia sobre o que houve com os recursos de sua Secretaria. Estamos pedindo socorro a todos os órgãos de fiscalização. Com esse atraso o prefeito, se efetuar o pagamento só no dia 30 de março, já estará devendo o mês de abril a todos os servidores”, alertou a presidente.

Veja o vídeo publicado pelo Sindicato na última segunda-feira

Queremos respeito com o Servidor Público.

Posted by Sindicato do Servidor Público Municipal de Biritinga on Monday, April 20, 2020

 

Author: Redação CN