Ministro recebe pleito para criação da Universidade do Sul da Bahia



O sonho do acesso à universidade pública federal para os jovens do Sul e Extremo Sul da Bahia está perto de se tornar realidade. A avaliação é do deputado federal Daniel Almeida (PCdoB-BA). O parlamentar, acompanhado de mais seis deputados baianos foi recebido pelo ministro Fernando Hadad, da Educação, na manhã desta quinta-feira (12), em Brasília, para tratar do assunto.
Durante a reunião, os integrantes da Bancada Baiana, apresentaram o pleito da criação de duas novas universidades federais no interior do estado. Uma para ser instalada em Itabuna que atenderia a região Sul, Baixo Sul, Médio Rio de Contas, Extremo Sul, e Itapetinga; e outra para ser implantada em Barreiras, beneficiando toda região Oeste e Sudoeste da Bahia.
Segundo Daniel, o ministro mostrou-se bastante sensível à reivindicação, e assumiu o compromisso de levar a solicitação à presidente Dilma Roussef nos próximos dias. Para o parlamentar, existe um vazio no interior do estado quando se fala em ensino público superior federal. “Os antigos políticos que estiveram no poder durante tanto tempo não se preocuparam em promover a expansão das universidades. Hoje esta demanda é crescente e temos a obrigação de atendê-la”, destacou.
A Bahia possui atualmente uma população aproximada de 14 milhões de habitantes, dentre eles 2 milhões são jovens de 18 a 24 anos, em condições de frequentar uma universidade. Por 59 anos o estado manteve apenas uma universidade federal, a UFBA.
O desenvolvimento econômico e os novos investimentos que tem chegado ao Sul da Bahia, como a Ferrovia Oeste Leste e o Porto Sul, exigem a implantação de uma universidade federal na região. Esta demanda se tornou uma das principais bandeiras de luta da população.
O vereador Wenceslau Júnior, de Itabuna, coordenador do Comitê em Defesa da Universidade do Sul da Bahia, aponta a carência de novas vagas. “A única universidade pública que temos é a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), mas a demanda é bem maior do que ela pode oferecer”, avalia Wenceslau, que também participou da reunião no ministério.
Para o vereador “é inconcebível se pensar em desenvolvimento regional – e isso é uma realidade nas cidades do Sul e Extremo Sul, sem se pensar em investimento na qualificação de pessoal e na produção do conhecimento”, ressalta.
Animado com o resultado da audiência, Wenceslau Junior afirmou que o próximo passo do grupo é buscar um encontro com o governador Jacques Wagner. Segundo ele, isto deve acontecer ainda este mês, vai depender apenas da disponibilidade de agenda do governador.
Participaram da audiência no ministério da Educação, os deputados Nelson Pelegrino (PT), coordenador da bancada da Bahia, Daniel Almeida e Alice Portugal, ambos do PCdoB, Valmir Assunção, Geraldo Simões e Amauri Teixeira, todos do PT e Oziel Oliveira, do PDT.