Bahia: PM e veterinário da Adab são presos por suspeita de cobrança de propina

Um sargento aposentado da Polícia Militar e um veterinário da Agência de Defesa Agropecuária (Adab), órgão do Governo da Bahia, foram presos em flagrante na quinta-feira, na cidade de Filadélfia, no norte do estado, suspeitos de cobrar propina para liberar a venda de carne clandestina. Segundo a Polícia Civil, os dois foram flagrados quando pediam R$ 500 ao pai de um comerciante local para que o estabelecimento não fosse multado pela venda de carne de animais que não tinham sido abatidos em matadouro fiscalizado pela Adab. “Eles disseram: ‘se seu pai não tiver aqui eu vou levar você’. Eu disse: eu? Você me dá R$ 500 aí”, conta o filho do comerciante. De acordo com o delegado Felipe Nery, responsável pelo caso, a polícia tinha conhecimento sobre a prática criminosa. “A vítima informou que ele teria dado um prazo de 20 minutos para que o pessoal arranjasse a quantia de R$ 500, alegando, segundo as vítimas, que tinham um mandado de prisão contra eles e caso não fosse dado o dinheiro, o pai do rapaz seria preso”, relata o delegado Felipe Nery. A polícia prendeu os suspeitos assim que o dinheiro foi entregue. A polícia informa que a dupla deve responder por extorsão ou concursão (quando a chantagem ocorre mediante imposição). O veterinário e o sargento aposentado disseram que estão sendo vítimas de uma armação. (G1){jcomments on}