Jacobina: Imóvel abandonado vira problema para vizinhos

As ruínas de uma casa abandonada na Rua da Vitória, no início do bairro do Leader, em Jacobina, têm sido motivo de diversas reclamações de vizinhos que temem pelo pior. Além do risco de desabamento, o grande número de insetos e animais peçonhentos como cobras, aranhas e escorpiões preocupam os moradores.

O telhado do imóvel está comprometido e poderá desabar

Depois de várias denúncias e solicitações para órgãos municipais, como as secretarias de Saúde, Infraestrutura e até mesmo a Ouvidoria Pública e não ter uma resposta para o problema, a moradoras Luiza da Cunha Sampaio, vizinha de parede da casa abandonada, decidiu que irá oficializar através de uma petição a solicitação de providências urgentes. O documento será enviado para o prefeito Luciano Pinheiro, com cópia para a Secretaria de Infraestrutura do município.

No intervalo de 15 dias, moradora encontrou 8 escorpiões dentro de sua casa

O Notícia Limpa teve acesso ao conteúdo da Petição assinada pelo advogado Heitor Cunha Sampaio. No documento é solicitada a presença de uma equipe técnica no local para realização de vistoria, avaliação e constatação da denúncia e que, entre outras ações, seja providenciada, em caráter emergencial, a contenção da estrutura e limpeza do terreno interno.

O advogado relata ainda que “o imóvel apresenta vários sinais de risco à saúde pública, tais como infestação pelo mosquito Aedes aegypti, ratos, baratas, insetos e outros animais peçonhentos como cobras e escorpiões, além do iminente risco de desabamento, com possibilidade de afetação do imóvel vizinho”. Ele destaca ainda que, entre os últimos dias 15 de novembro e 01 de dezembro oito escorpiões foram encontrados dentro da residência da reclamante.

Na área interna da ruína muitos pedaços de madeiras e telhas escondem insetos e animais peçonhentos

Conforme Heitor Sampaio, “o imóvel não cumpre a sua função social, uma vez que o deliberado abandono enseja problemas de ordem ecológica, estética, sanitária e de segurança, ultrapassando-se os limites da relação de vizinhança e adentrando na esfera da ordem pública, por tanto, cabe ao município adotar todas as providências cabíveis para prevenção dos diversos e urgentes riscos expostos, devendo zelar pelo respeito da política urbanística, nos termos da Constituição Federal”.

No quintal, muito mato e sujeira predominam no ambiente