MP afirma que houve um aumento nos casos de agressão a mulher em S. A. de Jesus

O índice de denúncias de casos de abusos e agressões contra a mulher tem crescido no município de Santo Antônio de Jesus, é o que diz o promotor da 5° Promotoria de Justiça, Dr João Manoel. “Infelizmente nós vemos os números galopando a quantidade de procedimentos, a Polícia Civil e o MP (Ministério Público) pode dizer os casos que vem da delegacia, sobre as vítimas que procuram a promotoria, sobre a quantidade de medidas protetivas de urgência que são solicitadas pelo MP, muitas pela própria delegacia de polícia através da Divisão de Crimes contra a Mulher, outras pela Defensoria Pública”, diz. O promotor explica ainda, que visando essas solicitações e esse números é claramente relevante o aumento da criminalidade nesse aspecto. Sobre os números de inquéritos abertos para apurar diferentes formas de violência contra as mulheres na cidade, o promotor diz não ter um número exato, pois cada dia oscila, “tem diz que chega 1 ou 2 inquéritos, tem dia que chega 6, tem dia como hoje por exemplo que já chegaram 5 vítimas, entre elas, vítimas que já foram atendidas, que já tem medidas protetivas em curso, outras que são situações novas, então não existe um média diária; geralmente o pós fim de semana e o pós feriado são dias que são mais procurados”, relata. Dr João Manoel revela também, que os crimes de ameaça, lesão corporal e os crimes contra a honra como injúria e calúnia, violação de domicílio são os mais registrados. Ainda sobre o aumento do número de registros de violência contra a mulher, o promotor declara que isso se atribui ao fato das vítimas estarem mais inteiradas nas possibilidades de defesa, “as mulheres estão conhecendo mais os órgãos que elas podem recorrer para obterem uma resposta como o MP, a delegacia de polícia, a Defensoria Pública, além dos órgãos de apoio do município como o CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social), além disso, esse é um tema que vem sendo muito discutido na mídia, então tudo isso faz com que elas denunciasse muito mais, do que denunciavam antes.” O mesmo volta a ratificar que esse aumento de registros é preocupante, “é positivo pois as vítimas estão denunciando mais, porém, o fato é que de maneira geral estamos com esse crescimento e isso com certeza é negativo para o município”, finaliza.