Miguel Calmon: Ação monitora animais ameaçados de extinção em parque ambiental

Felinos de grande e médio porte, ameaçados de extinção, têm sido monitorados em ação do Ministério Público do Estado (MP-BA) e do Instituto Água Boa em Miguel Calmon, no Piemonte da Diamantina. O trabalho, feito pela promotoria de Jacobina, tem como objetivo a preservação de espécies silvestres, além de reduzir conflitos com produtores rurais quando rebanhos são atacados. Na lista de espécies monitoradas há registro de onça parda, gato mourisco e jaguatirica, entre outros animais, como raposas, veados, tamanduás, macacos pregos, teiú gigante, quatis e cutias, que vivem no Parque Estadual Sete Passagens. Os bichos são monitorados por câmeras com sensores de movimento e infravermelhos instaladas na mata. Segundo o promotor de Justiça Pablo Almeida, que coordena a Promotoria Regional Ambiental de Jacobina, pesquisas científicas apontam que a presença de grandes felinos é um indicador de integridade dos ecossistemas. Almeida diz ainda que qualquer redução de habitat pode implicar em perda de espécies, especialmente em áreas de alta diversidade biológica, como as florestas tropicais. (BN)