França quer proibir que alunos de até 15 anos usem celulares na escola

No Brasil, é natural que você entre em qualquer escola e veja dezenas de alunos com celulares em mãos. Mas, na França, talvez essa realidade não seja mais aceita. Na última quinta-feira, 07, a Assembleia Nacional adotou uma emenda que proíbe o uso dos aparelhos em salas de aula, pátio e até mesmo em atividades extracurriculares. O projeto de lei se aplica às escolas de ensino fundamental do país, com alunos de até 15 anos. Cada instituição decide onde guardar os telefones e como punir quem desobedecer a regra. Além disso, a emenda também permite uma exceção para os casos dos telefones celulares servirem para uso pedagógico. A lei foi aprovada, mas ainda depende da votação no Senado. Ela altera o artigo 515 do Código da Educação, adotado em 2010. De acordo com os legisladores, os celulares facilitam o assédio na internet e expõem os alunos a imagem de violência e pornografia, além de também reduzirem a concentração no ambiente escolar. Fora das salas de aula, eles argumentam que os aparelhos limitam as interações sociais entre estudantes. (CA)