Campanha para ajudar skatista com leucemia no Piauí é fraude, diz polícia

Pode ser fraudulenta a campanha para ajudar a financiar o tratamento de um jovem skatista de Teresina que estaria com leucemia. O delegado geral do Piauí, Riedel Batista, disse nesta última semana que os documentos e exames vinculados à ação para ajudar Zacarias Gondim, de 20 anos, com a intenção de comprovar a doença, são falsos e que ele não tem leucemia. A Secretaria de Saúde do Piauí informou que o laudo do Hemopi utilizado para divulgação da campanha não é verdadeiro. A polícia abriu inquérito para investigar e caso seja comprovado a prática criminosa, o jovem pode ser indiciado por estelionato e falsificação de documentos. Gondim não foi encontrado para comentar o caso. “Duas médicas que tiveram seus nomes divulgados na campanha em exames e laudos procuraram a polícia. Uma delas negou qualquer atendimento ou exame feito com o rapaz. Já a segunda, diz que o atendeu, mas negou que o jovem tivesse leucemia. Ele pode ter outra doença, mas não a que ele alegou possuir”, afirmou Riedel. Batista contou que após a denúncia das médicas, os investigadores começaram a agir: foram até a casa de Zacarias na tentativa de intimá-lo, mas ele não foi encontrado. “O que sabemos é que a documentação usada por ele na campanha é falsa e por isso ele pode ser indiciado por falsificação de documento”, afirmou o delegado.