Bombeiro tatua cão que trabalhou em Brumadinho e morreu em Santa Catarina

O soldado Luciano Rangel, que era tutor do cão-bombeiro Barney, fez uma tatuagem no braço esquerdo em homenagem ao companheiro. A imagem, baseada em uma foto, mostra o rosto do cachorro. A tatuagem foi feita na terça-feira (14) em Lages, na Serra catarinense, onde mora o soldado.

Cão Barney com seu condutor, soldado Rangel — Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação

“Quando o coração transborda, ele transparece na pele. Primeira sessão em homenagem ao meu parceiro, definitivamente marcado para sempre em minha vida. Meu Barney!”, escreve Rangel ao publicar a imagem em uma rede social.

Contato

O tatuador de Lages Jean Grassi entrou em contato com Rangel depois de saber da morte do cão através de um amigo, que também é bombeiro. “A gente comentou um pouco sobre isso e eu fiquei com aquilo na cabeça”, afirma.

Rangel diz que já tinha a ideia da tatuagem relacionada a Barney antes do acidente com o cachorro. “Só que faltava tempo, faltava organização para eu fazer. E aqui um tatuador, Jean Grassi, aqui de Lages me procurou, que ele faria para mim a tatuagem sem custos, de forma voluntária, em gratidão aos serviços que eu e o Barney prestamos à comunidade lageana e serrana”.

A primeira sessão da tatuagem foi feita na manhã de terça. Mais detalhes serão acrescentados à imagem em outra oportunidade.

Mais homenagens

Na quarta (8), Rangel também postou em um rede social uma homenagem ao cachorro. Ele afirma que “Deus levou um pedaço meu, o pedaço mais lindo da minha vida, o pedaço mais amado, o pedaço que tinha mais amor, o pedaço mais guerreiro”.

Em 6 de maio, foram feitas as últimas homenagens ao cão em São José, na Grande Florianópolis. A despedida ocorreu durante uma cerimônia aberta ao público, que iniciou por volta das 11h, no bairro Praia Comprida.

G1