Ministro da Saúde vê “grande colaboração” em fala de Bolsonaro e diz que não irá deixar cargo


O Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou nesta quarta-feira (25), durante coletiva, que não irá abandonar o cargo e que o ministério trabalhará intensamente no combate ao coronavírus. O chefe da pasta defendeu ainda o pronunciamento do presidente Jair Bolsonaro, que alegou ontem (24) ser contra o isolamento social e diminuiu o Covid-19 a uma “gripezinha”.

“Eu vou deixar bem claro: saio daqui na hora que acharem que eu não devo trabalhar, o presidente achar, porque ele que me chamou, ou se eu estiver doente. Ou num momento que eu achar que esse período todo de turbulência já tenha passado e eu possa não ser mais útil”, disse Mandetta.

O ministro também considerou positivo o presidente ter se preocupado com a economia em seu pronunciamento ontem.

“Eu vejo nesse sentido a grande colaboração da fala do presidente. Chamar a atenção de todos que é preciso pensar na economia”, afirmou o chefe da Saúde.

Instalado no Brasil há um mês, o coronavírus deixou 57 casos fatais no país até o momento.

Fonte: Varela Notícias